Vamos falar sobre fertilidade?

A vida tem muito pra viver — ter filhos é só uma delas. E muitas de nós queremos ter filhos “uuuum dia”. Mas mesmo com a frase pronta, a gente não tem exatamente certeza de como ou quando (ou até se) isso vai acontecer.

O tempo vai passando e enquanto a gente consegue planejar, calcular, prever um monte de outras coisas na nossa vida, essa parte tão importante continua numa caixa preta.

Boa notícia: essa caixa preta tá dentro de você. E são seus ovários. Acontece que nós, mulheres, já nascemos com todos os óvulos que vamos liberar a vida toda. Imaginou?

Notícia melhor ainda: existe um jeito de calcular esse estoque. Ou melhor: sua reserva ovariana. É um exame que mede a quantidade de um hormônio específico no seu sangue. Com a ajuda de um médico especialista, você entende como o seu nível de hormônios está para sua idade — e o que isso quer dizer na prática.

E a melhor notícia de todas: a Oya Care nasceu pra levar esse exame até você. Literalmente. Tipo, você nem precisa sair de casa. Muito menos dar um rim pelos seus ovários. Tudo com a ajuda e acompanhamento da nossa equipe, da coleta ao resultado.

Por quê? Pra você se conhecer melhor. Porque quando você tem esse conhecimento na sua mão, você ganha o poder de fazer as escolhas da sua vida. Se você quer ter filhos agora, daqui a alguns anos, ou nunca — não importa. Mas pra planejar qualquer uma dessas escolhas, trabalhar em cima do que você sabe já faz uma baita diferença.

Bem, é isso. Gostou?

Vamos marcar um exame pra você.

Leia também:
Leve um estilo de vida saudável: Tá, mas como é isso na prática?

Nossos hábitos de todo dia são super importantes para nossa fertilidade. Aliás, são importantes para qualquer ser humano! E mais fáceis de colocar em prática do que você imagina.

Ler texto
Me conta mais sobre essa história de reserva ovariana

Vamos lá: você já sabe que nós, mulheres, nascemos com todos os óvulos que vamos ter na vida, certo? Nosso “estoque” de óvulos é o que a gente chama de reserva ovariana — e ela só diminui ao longo da vida, até zerar (eis a tal da menopausa).

Ler texto